quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

É hora de fazer planos!


Fim de ano, férias, aquele clima delícia que faz as pessoas sorrirem sem motivo e o momento que todos aproveitam pra fazer planos para o próximo ano.
Na lista normalmente tem: fazer atividade física, fazer regime, ter mais tempo com a família e com Deus. (Você acrescenta aqui o que quiser).
Na hora que está escrevendo ou orando a respeito, tudo isso faz sentido e você realmente acredita que fará tudo isso, mas posso ser sincera? Isso é tudo migué! Eu e você sabemos que você não vai fazer nenhuma dessas coisas. (Se você lista e consegue realizar o que listou, parabéns! Você é praticamente um caso raro da ciência. A maior parte das pessoas nem se lembra do que listou pro ano).
Uuui quanta dureza nesse coração! Mas é real galera. Eu sei como é. Faço isso todos os anos (tirando a parte do regime), mas é incrível como entre o dia 1/1 e o dia 31/12 acontecem tantas coisas que quando você vê, o ano acabou... a vida passou e você não foi capaz nem de cumprir uma lista de 4 itens.
Sejamos sinceros, se você não foi capaz de sentir necessidade de fazer essas coisas nesses 365 dias, será mesmo que esse seu desejo de “mudança” para o próximo ano é real?
Já sei o que você vai dizer: foi muito corrido! Agora nas férias vou dar um gás e tirar o atraso. Daí já pego a prática e quando voltar à rotina nada vai me impedir!
Ahhahah... Eu poderia votar em você agora! =P

Deixando a ironia de lado, falo dessas coisas por contemplar isso em minha vida. Sempre que me proponho a escrever aqui é porque Deus está tratando ou já tratou tais coisas comigo.

Vamos voltar no tempo...
Em dezembro de 2013, eu estava feliz e contente curtindo minhas férias em família e num tempo massa com Deus fiz planos para esse ano. Pedi, entre outras coisas, que eu tivesse mais tempo com Ele, prometi que no que dependesse de mim, nada impediria isso. Isso de fato aconteceu, mas não do jeito que eu imaginei.
Eu fiz igual todo mundo, falei que ia fazer, acontecer, etc, mas na prática não foi iniciativa minha a busca por Ele. Sabe aquela busca genuína? Não rolou. Busquei na hora do aperto mesmo. E olha que tive vários momentos tops com Ele em virtude disso. Ele continua sendo fiel e não nos abandona. Esteve presente em todo tempo e falou profundamente ao meu coração sempre que eu fui verdadeira e admiti minha incapacidade de resolver as coisas.
Mas queria falar de um momento específico.
Desde junho de 2014 tenho tratado uma série de problemas de saúde, e ao contrário da previsão dos médicos, eu sei que em breve estarei curada (Não criemos pânico. Está tudo sob controle). Houve um momento que eu confesso que eu desisti de orar sobre isso. Não que eu não acreditasse que Deus podia me curar, eu só não queria mais falar com Ele sobre isso. Eu e Ele sabíamos que a situação era importante, mas eu não queria parecer um gravador ou um papagaio que apenas chega pra falar a mesma coisa todos os dias. Ele continuava a me constranger com Seu cuidado e amor, como eu poderia chegar pra Ele e ficar reclamando ou pedindo solução pra algo? Comecei então a orar pra entrar num lugar de plenitude nEle em que as circunstâncias não importariam mais.
Veio então o retiro #Profundo, da Alcance Jovem. Antes de chegar lá na chácara, olhei bem no olho do médico e avisei: eu vou no retiro, ok? Não importa o que você diga. (Não era rebeldia, galera. Eu só estava determinada a não perder nada do que Deus tinha reservado para aqueles dias, e o médico me confirmou que isso era possível, então estava susse).
Cheguei naquele lugar e ESQUECI do resto. Nada mais me importava. Desculpa sociedade, mas eu só queria Ele. Pra não dizer que não falei sobre a dor, minha oração ao chegar lá foi: Senhor, que nada seja capaz de tirar minha atenção. Quero experimentar a plenitude da Sua presença.
Foi ALUCINANTE! Eu podia sentir o céu na terra. Sabe quando você só quer estar ali? Eu não ousaria pedir nada. Eu sequer conseguia falar palavras bonitas pra Ele. Aquela presença era forte demais pra ser “perdida”. Não sei explicar mais do que isso... só sei que foi extraordinário.
Naqueles dias entendi algo que já ouço há anos, mas nunca tinha vivido: quando você entende o quão precioso é saber quem Ele é, o que Ele pode fazer por você deixa de ser prioridade. Você quer saber mais sobre Ele. Você só quer estar ali. Porque descobrir a identidade dEle, fala da sua também. Aquela original que foi gerada antes de você saber que existiria. Sabe?
Porque eu estou falando disso? Porque essa experiência gerou em meu coração uma necessidade de estar em contato com Deus o tempo todo. Existe um desejo ardente no meu coração. Não é algo que possa ser agendado. Não é algo que eu precise escrever. É como respirar! Ninguém precisa me lembrar que isso é fundamental pra minha sobrevivência. Eu só respiro.
Não fico “aleluiada” todos os dias. Não vi anjos, nem nada, mas eu não preciso mais colocar isso como meta. Se eu não tive tempo exclusivo com ele durante o dia, fico ansiosa pra chegar em casa. Eu preciso contar a Ele como foi meu dia, como me sinto sobre as questões que vivi naquele dia.. e assim vai.
Sobre os problemas? Eles continuaram as pencas, mas eu agora não apenas sabia, mas eu sentia que Ele estava comigo.
Espero que essa pequena história te encoraje a fazer esses momentos acontecerem e não apenas planejar que eles aconteçam. Garanto que isso lhe dará força o suficiente pra concretizar quaisquer outros planos que façam parte da sua lista.

Feliz ano novo pra vocês! Que seja de fato NOVO! =) 

https://www.youtube.com/watch?v=7QnkIeCkoUE

3 comentários:

Roberto Coelho disse...

Dá vontade de falar muita coisa e fazer observações encorajadoras e positivas, mas vou me limitar a apenas ler o que teu coração falou nesse texto!rs Continua perseverante n'Ele e mantém esse vínculo do coração com a mão através da escrita! Muito legal, Caro!

Roberto Coelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caro Menezes disse...

Roberto, manda as observações pra mim: carolamaralmenezes@gmail.com
É sempre bom ouvir outras opiniões. Dessa forma edificamos uns aos outros e crescemos juntos.
Deus abençoe!